19 de junho de 2018

E quando nada Faz Sentido e Você se Sente Totalmente Perdido - O que Fazer?

 

Fala Galera,

Sei que aqui não é o muro das lamentações, consultório de psicologia ou coisa do tipo, mas estou sentindo a necessidade de desabafar e julguei oportuno aqui.

Confesso que nos últimos dias, diria até meses ando me perguntando e não consigo uma resposta sobre o que quero da vida, na verdade até tenho uma resposta porém o caminho para tal ainda não está claro para mim.

Quero qualidade de vida para eu e minha família (Esposa e futuramente filhos) e ajudar a minha mãe que já está avançando na idade e sinto que não estou ajudando em nada ela, de modo a permitir que ela ao menos tenha uma velhice tranquila, aproveitando tudo o que ela merece, em talvez como forma de recompensa por tudo que sofreu por nós e não deixou que nos tornassem marginais ou algo do tipo, afinal nos dias de hoje criar 6 filhos sem o pai não é tarefa fácil.

Desde pequeno sonhei em ser alguém na vida, para conseguir dá aos meus filhos aquilo que não tive, e para ajudar a minha mãe e meu irmão (que tem problemas mentais) uma vida digna e sem mais tantos sofrimentos. Nunca gostei de estudar, mas sempre fui muito dedicado e esforçado porque sabia que esse era o único jeito de conseguir ser alguém na vida.

Me alfabetizei cedo, em pouco tempo fui para o ensino fundamental. Sempre tive facilidade para aprender, as vezes demorava um pouco mais, mas compensava no esforço. Quando dizia a todos que odiava estudar não ligavam muito não, pois minhas notas sempre eram muito boas.

Depois veio o ensino médio e o curso de Designer Gráfico que fiz, nunca consegui desenhar nenhuma casa à mão (que é só retas) e tive muita dificuldade, porém sempre era o primeiro a chegar e o último a sair do curso, sempre perguntando questionando e procurando melhorar sempre pra compensar essa minha falta de habilidade. Sempre soube que não era o melhor nisso, e sempre soube que não podia seguir naquilo pois apesar de gostar tinha diversas limitações que não permitia que continuasse.

Eis que um amigo meu, com um dom absurdo, que te desenha à mão em questão de minutos, apesar de toda essa habilidade não soube utilizá-lo, até tentou trabalhar em gráficas ou coisa do tipo, mas ele não conseguia, simplesmente ele não tinha criatividade e seus traços não fluíam e eu ficava me imaginando como pode isso, ele com um dom absurdo e não saber usar. E eu ficava o incentivando a seguir nisso porque via muito futuro nele, porém ele não enxergava dessa forma. Em alguns momentos me peguei pensando como eu seria se tivesse aquele dom para mim, mas infelizmente não tinha.

Eis que após terminar o ensino médio entrei para o Curso de Técnico em Informática no Instituto Federal (IF Sertão), mas uma vez dei o meu máximo e mesmo não gostando de estudar fiz o que jamais havia feito antes, comecei a estudar em casa, montei inclusive cronograma de estudo, pois lá o bicho tava pegando.  Com dificuldades em algumas matérias (redes) e sobressaindo em outras (programação, design) enfim fui um das duas pessoas que terminou o curso no período certo (do total de mais de 40), inclusive ainda hoje há pessoas tentando terminar.

Gostei da área de programação e me animei quando soube que o instituto queria trazer um curso superior na área para continuar os meus estudos, estava empolgado e bem alegre, porém mais de um ano se passou e nada desse curso. Então decidi ir para São Paulo estudar lá, estava tudo praticamente certo, eis que não tive coragem de ir, em especial por conta da minha namorada, minha atual esposa.

Pouco tempo depois nos mudamos para o lugar onde estamos atualmente e eu logo de cara tratei de fazer uma faculdade, de Administração pois era uma das poucas opções que tinha. Entrei na faculdade e o sentimento era de estar fora do meu ambiente, me sentindo estranho, mas aos poucos entrei nos eixos e fui descobrindo algumas familiaridades com matérias como finanças e marketing.

Desde antes sempre cultivei o sonho do intercâmbio, morar fora do país, conhecer novas culturas e  lugares, experiências, mas minha digníssima nunca compartilhou disso (já tratei aqui no blog um pouco sobre isso) e esse era um dos grandes motivos que brigas constantes. Nesse período que iniciei na faculdade tinha a ideia de juntar aos poucos, mesmo que escondido(já que minha esposa não partilha dessa ideia) dinheiro para fazer um intercambio para aprender inglês quando terminasse a faculdade, no fim das contas não ocorreu de forma satisfatória, não juntei nada a faculdade acabou e me sinto mais perdido do que entrei.


Recentemente soube que a minha cidade chegou o curso que tanto esperei, inclusive minha irmã está fazendo o dito cujo. As vezes fico pensando o que teria acontecido se tivessem ido pra São Paulo, possivelmente estaria formado em TI, trabalhando na área e com possibilidades de morar fora, possivelmente solteiro, o que facilitaria a ideia de morar fora, pois bastava casar com uma "gringa".

Outrora penso que talvez não acabasse ocorrendo dessa forma. Em alguns momentos me arrependo de ter casado, outrora nem tanto. Minha esposa é excelente, com alguns problemas claro, principalmente no que tange viver novas experiências, mas aos poucos está mudando.

Nos últimos semestres da faculdade ficava matutando formas de melhorar o meu salário, cheio de ideias, expectativas e pensamentos que as coisas iriam dá uma guinada, mas não foi bem isso que aconteceu. Passo boa parte do tempo livre lendo sobre os mais variados temas afim de obter uma ideia de como melhorar minha situação (que não é extremamente ruim, porém ainda não é a que almejo para ajudar minha família), mas ideias vem e vão e não chego em nenhum consenso.

Gosto bastante da área de Investimentos, em algumas ocasiões pretendo enveredar por esse caminho, mas olho envolta e não percebo muitas oportunidades, quando aparecem rapidamente recebo um banho de água fria. Há momentos em que parece que o universo conspira contra mim, logo eu, que sempre sou cheio de pensamento positivo, sempre procuro enxergar o copo "meio cheio".

Outrora penso na possibilidade de empreender, como estou fazendo agora, mas mais uma vez há uma série de incertezas e empecilhos, alguns percebo, não sei se até de forma equivocada, que começam dentro da minha própria casa.

Há momentos que penso em voltar pra área de TI, mas ai vem faculdade de novo, isso implicaria em mudar de cidade, começar o perrengue todo de novo, que apesar de ser uma área que também gosto, isso traria alguns desconfortos dentro de casa, afinal não sou somente eu, tenho que pensar na minha esposa também.

Pode parecer Hipocrisia, prepotencia ou falta de humildade, mas as vezes me pego pensando que apesar das diversas qualidades que tenho não tenho a oportunidade que mereço, pois mais que vá atrás (pelo menos na minha visão estou indo) eu simplesmente não saio do lugar. Nesse meio tempo, o tempo está passando vejo a vida passando diante dos olhos e eu não fiz ou conquistei nada.


As vezes penso que sou até meio egoísta, com essa ideia de independência financeira, enquanto minha mãe não tem o conforto que merece, pois se tudo correr como imagino a IF só vira daqui no mínimo 15 anos, e ela como fica nesse meio tempo? já não terá mais tanto tempo pela frente. Me sinto culpado por não proporcionar a ela tudo o que lhe é merecido, e a minha esposa. Talvez seja aí que vem esse "pressa" de fazer as coisas acontecerem.


Me desculpem pelo textão e pelo desabafo, mas estava precisando disso. Não quero ser só mais um a passar pela vida sem aproveitar o que há de melhor nela, quero viajar, quero ajudar as pessoas, principalmente minha família, quero ser útil para o mundo, não quero ser escravo do dinheiro, mas sim utilizá-lo para que me proporcione qualidade de vida. Atrás dela, estou pensando recentemente até em ir morar em Portugal, porém e a minha mãe como fica por aqui, pois lá os salários não qualificados são baixos e não conseguiria ajudá-la e vagas na área de administração sem experiência é praticamente impossível, mas na área de TI sim, há diversas.

Mais uma vez vem a decisão de mudança de área e com ela uma  série de "Se's", e se não der certo? e se der? e se não for isso que você quer? e se for? e se não conseguir ajudar sua família? e se conseguir?

Enfim, as vezes me pego pensando o que que eu to fazendo aqui, qual meu propósito, porque que nada funciona para mim, apesar de todo o esforço, sinto-me nesse momento confuso e desnorteado, perdido e sem saber que caminho seguir.

E para aqueles que talvez pensem que estou depressivo, e que vou me matar, podem ficar tranquilo porque amo demais a vida e quero prolongá-la o máximo possível, tão pouco estou depressivo, mas sim frustrado e triste porque parece que as vezes o universo conspira contra, sei que não sou o primeiro, nem serei o último, mas precisava desabafar, pois isso estava me corroendo e não tinha onde falar sobre.

Mais uma vez desculpa pelo textão, sei que muitos não irão ler até o final, mas servirá para mim de registro para quando eu obter o meu sucesso não esquece o que tive que enfrentar para conseguir, e não esquecer do meu propósito.

Valeu pessoal.




Post Anterior
Próxmo Post

Escrito por:

Um marombeiro, que ama puxar ferro, ler sobre finanças e investimentos, na saga pela tão sonhada independência Financeira, mesmo não possuindo muitos recursos para isso

30 comentários:

  1. Olá amigo,

    esta "falta de rumo" é o que acontece quando não se tem uma forte base religiosa. A vida de alguem ateu ou agnostico é bastante dificil pois sempre passa na cabeça aquela dúvida "minha vida tem algum significado?" e com ela vem a desmotivação e inércia.
    O que posso te aconselhar é definir uma meta de longo prazo (idealmente, próximo do impossível) na vida e traçar pequenos planos que o façam avançar em direção a ela. Nao coloque pessoas ou objetos como meta, pois pessoas se vão e qualquer objeto é relativamente facil de ser alcançado.
    O ser humano anseia por objetivo, quando ele é alcançado ou se perde vem a "falta de chao" e as vezes é muito dificil se recuperar desta situação.
    Todos nós vamos trilhar o caminho da morte, por que não tentar extrair o melhor da vida e darmos o nosso melhor enquanto estamos aqui?
    Desejo tudo de bom para voce e sua familia
    Att.

    F

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala F, confesso que não sou tão ligado a igreja, no entanto não sou ateu. procuro seguir os ensinamentos básicos da igreja. obrigado pela colaboração.

      Excluir
  2. Maromba, ñ coloque metas na vida, assim tudo flúi mais fácil e você não se frustra. Um raciocínio é de que riqueza se herda ou se ganha(mega-sena e afins). Nós que somos assalariados, com parentes queridos e necessitados, podemos ter uma vida digna e feliz, já que estamos em um sistema que não nos oferecem muitas oportunidades, nos deixando com dinheiro para o fim do mês mas nossos entes queridos não, o capitalismo é agressivo. Cabe a você continuar vendo o bright side da vida amando sua esposa e família, não colocar metas absurdas e ser feliz. Por que a independência financeira tem que vir tão cedo? Se não existe aquela oportunidade de ganhar montantes e milhares de dinheiro enquanto jovem, porque não aproveitar sua saúde plena, a companhia de quem ama e toda vida que tem pela frente? A blogosfera traz o mito da IF, mas será que bem sucedido não é aquele que viveu a vida ou soube usa-la a seu favor? Os sistemas que estamos inclusos ajudam os governos a tocarem o mecanismo econômico do mundo, mas saúde, bem estar, seu tempo e paz é algo imensurável e não precisamos de nada além de nós mesmos para conseguir esses itens. Não caia na pilha do falso “sucesso”. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que tem gente que não consegue compreender a questão da IF.
      Ninguém está falando que pra alguém parar de viver só pra economiar dinheiro, ou deixar de aproveitar familiares.
      Me desculpe mas não tem nada haver isso aí.
      Tem gente pobre, rica, classe média, com família, sem família, com ou sem religião que também se faz ou fea a mesma pergunta que o Maromba está fazendo.
      Acho que esse questionamento é comum e pode ocorrer com praticamente qualquer pessoa em algum momento da vida.
      Com IF ou sem IF ninguém está 100% livre dessa situação, simplesmente pelo fato de sermos humanos.
      Com certeza um caminho pra diminuir ou em alguns casos até evitar esse tipo de dúvida, é ter objetivos de curto, médio e longo prazo.
      Ter ocupações agradáveis também é positivo.
      A bíblia e um livro que tem muita sabedoria e tem trechos e passagens de fácil entendimento, é muito útil pra pensarmos na vida e desmistificarmos as ilusões que temos.
      Essas ilusões e expectativas que em muitos casos são a origem de tantas desilusões.

      Equilíbrio é imprtante. Mas algunsmas coisas ocorrem porque somos humanos, temos limitações isso é fato.
      Se fizemos tudo certo sempre, nunca tivessimos dúvidas, incertezas, ou momentos de reflexão não seríamos humanos.

      Excluir
    2. O questionamento é normal, faz parte do ser humano. Mas ele(o homem) também escreveu a bíblia e não foi Deus, ela está ultrapassada e cabe a interpretação de cada um desse livro para achar uma saída da ansiedade cotidiana. Então, chego a conclusão de que as respostas estão e nós mesmos, e não na religião, dinheiro e etc, que são complementos e ferramentas para uma vida melhor. Concordo no fato humano e discordo de que as soluções estão na bíblia.

      Excluir
    3. Anon 11:39 respeito sua opinião.
      Não sou um religioso praticante, mas já li bastante a bíblia e tem trechos que orientam claramente a evitarmos as preocupações e a ansiedade, principalmente no novo testamento.
      O Livro de Eclesiastes também faz uma reflexão muito boa sobre a vida.
      A resposta talvez não seja encontrada em sua itegra na bíblia, mas certamentemente ela proporciona a reflexão, reflexão que é tão importante e tão ignorada por muitos.
      O que a bíblia nos ensina é atemporal, pode ter certeza.
      Incusive vejo a bíblia como um livro profundamente humano, escrito por quem conhece a humanidade em sua essência.
      Leia o novo testamento e foque em alguns livros como Marcos, Romanos, Gálatas, Efésios por exemplo.
      No antigo testamento leia o livro de Eclesiastes e se quiser depois comente aqui o que achou...

      Obs; não estou fazendo propaganda de nenhuma igreja.

      Excluir
    4. Descolpem os erros de português, estou digitando com pressa.

      Excluir
    5. Anon 01:14 obrigado pela colaboração, mas a princpio não tenho meta de IF cedo, o planejado é de 15 anos. A grande questão é o sentimento de egoismo que as vezes me bate saca, tipo eu planejando a minha vida daqui, meu conforto, minha aposentadoria e minha mãe nada, entende, por isso bate um desesperos as vezes pelo sentimento de ajudá-la o quanto antes.

      Excluir
    6. Anon 09:33, Vc tocou bem no ponto, nao é somente IF, poupar tudo em prol dela. Confesso que me falta os objetivos bem definidos,
      pretendo trabalhar nisso. Quanto as ocupações ainda não tenho as agradáveis, o trabalho ta cada vez pior e parece que as coisas simplesmente não acontecem.

      Excluir
  3. Vamos lá, não sou muito tecer críticas, mas de apontar inconsistências e contradições.

    Atitude precede o fato: Ninguém sabe o futuro, você pode fazer algo hoje e morrer amanhã. A vida tem dessas coisas , portanto não podemos exigir por demais de nós mesmos sem estar preparado para pagar o preço pelas nossas atitudes no presente que acarretaram em consequências no futuro.

    - Pelo que pode notar você esta inserido em uma região a qual não dispõem de grandes oportunidades " Emprego" " Renda".

    - Também fez um curso a qual existe grande concorrência no mercado, logo penso que não seja falta de esforço , mas sim falta de oportunidades.


    Lei da probabilidade: Você não pode avaliar um peixe pela habilidade de subir em arvores. Algo que pude notar no seu relato são as limitações impostas por ti mesmo e tantas outras pelo ambiente onde você vive.


    Outra questão: Tome cuidado em querer ser o salvador da pátria da família. A dignidade é uma tarefa individual , não é possível salvar todos desalentados do mundo, principalmente se você não consegue nem se salvar.


    Passo, passei e ainda passo por tudo isso! Tive de abrir mão de muita coisa para ter o básico.

    Felizmente no meu caso a família não esta sendo mais empecilho. Outro vantagem é que minha esposa partilha dos mesmos objetivos que eu.

    Sinto lhe dizer , mas acho que você se casou muito cedo, amarrou o burro na corda antes de provar todas suas potencialidades.


    Lembre-se primeiro é necessário se descobrir para só depois inserir pessoas que vão partilhar do mesmo objetivo de vida.


    Não vejo nada disso no seu relato, sempre você diz que sua esposa te limita. Logo penso que você casou com uma pessoa que não partilha do seu objetivo de vida . Os oposto podem se atrair , mas dificilmente ficam juntos.

    O que vejo é que você sente frustração pelas oportunidades perdidas. Isso é natural eu também o sinto , mas isso não muda o fato que elas foram perdidas.

    A questão que mais me preocupa é a inércia das pequenas cidades e a falta de oportunidades do seu cotidiano.

    Tomo como exemplo o caso da minha esposa que largou a cidade dela no interior para lecionar em cidades grande com uma mão da frente e outra atrás . Por tudo isso penso que se você quer algo você deve ir atrás e pagar para ver, se der errado como naturalmente acontece ao longo da vida este sentimento de frustração não vai estar no seu cotidiano.






    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cuidado com discurso sedutor da If , é para poucos: O que você tem que se focar é não ser escravo de empresas, governo e demais entes. A if como consequência e não como objetivo final.

      Uma conta que pago com meus proventos mensais seria como alento = ganhar tempo e qualidade de vida.

      Uma vez que vou precisar de menos horas de trabalho no futuro para me fornecer o presente.


      Logo penso você deve pensar em estágios: O primeiro é sempre mais difícil pelas limitações impostas pelo ambiente em qual vive.

      Agora tu me pergunta como consegui juntar dinheiro ganhando pouco em um ambiente tão ou mais limitado que o você descreve? quando iniciei minha caminhada abri mão de muita coisa no passado , desde relacionamentos , saideiras e afins. Logo vou completar 10 anos de caminhada apesar de ter apenas 3 blogosfera. Eu cheguei andar 3 horas por dia a pé para economiza com passagem de ônibus e vale refeição, trabalhei de madrugada e afins.

      O que me ajudou foi não ter nenhum tipo de limitação para meus objetivos, pois sempre os coloquei a frente das demais pessoas.


      Trabalhei de madrugada, fiz bicos e tudo que você possa imaginar até conseguir juntar uma ninharia , mas esta ninharia me possibilitou dar os primeiros passos nos mundos das finanças.

      Por tudo lhe digo não se importa com opinião alheia, faça o que tem que ser feito enquanto ainda dispõem de juventude para tal,ou se arrependa amargamente de não fazer posteriormente.

      Não tente salvar o mundo, principalmente se você não consegue salvar a si mesmo. A vida é dura não pense que dinheiro lhe trará saúde, e que viver sem dinheiro e com limitações seria um objetivo de vida mensurável.

      Simplesmente faça primeiro e pergunte depois, primeiro vem seu bem estar para depois vir o de terceiros.


      Aquele que visa carregar o mundo nas costas vai acabar por se destruir , ou seja as pessoas só podem prosperar quando existe um ambiente de ajuda mutua.

      Não se pode prosperar num ambiente dependência extrema, aonde as pessoas pouco contribuem para bem estar familiar.

      Não tente ser o macho provedor e salvador da dignidade da família. Antes pense nas suas limitações e tente superar as dificuldades com uma dose de ousadia .

      Se você não estiver dispostos a fazer o que ninguém esta disposto a fazer, então você não vai chegar a lugar algum. Geralmente a glória é onde todos querem estar, porém as batalhas cotidianas estas quase ninguém esta disposto a lutar.

      Aprenda a forjar sua resiliência frente as dificuldades, sei que é difícil! eu mesmo fraquejo o tempo todo,mas isso não se trata de quanto você apanha, mas quanto esta disposto a levantar e começar de novo, e de novo.

      Se algo não te agrada mude. Insanidade é continuar fazendo a mesma coisa esperando resultados diferentes.

      As limitações que você descreve são unicamente escolhas suas, você as fez e hoje se lamenta pelas oportunidade perdidas.

      Hora você te dizer real: Se você quer muito algo não se amarre algum por um objetivo.Isso pode te frustrar futuramente.

      Aos anons que lerem este relato : Não casem antes de fazerem um pé de meia; e se posteriormente virem a casar que seja com alguém que partilha dos seus objetivos. Antes pensem em vocês, para só depois pensar em terceiros.










      Excluir
    2. Fala Mestre, as vezes sinto falta de um apoio, e me arrependo sim do casamento. também acho que casei cedo demais, porém procuro ver as coisas pelo lado bom, isto é, sem o casamento não estaria aqui hoje com o conhecimento que adquiri. também acho que deveria ter "aproveitado" mais as coisas, me sinto preso na maioria dos casos. Os objetivos pode ter certeza que são bem distintos mesmo. As vezes penso em encarar a "cidade grande" para obter novas oportunidades, porém mais uma vez vem a minha digníssima é muito presa e não muito adepta de mudanças

      Excluir
    3. Mestre obrigado pelas sábias palavras, concordo com o que apontou, as vezes é um pouco duro e difícil de ouvir, mas é a realidade. Já li eles várias e várias vezes. Obrigado.

      Excluir
  4. Olá Maromba,

    Eu já fiz esses questionamentos na minha vida. A minha vida era muito dura, mas não deixei a peteca cair. Mudei para várias cidades procurando oportunidades melhores.Se você ficar preso a família e outras pessoas, você não vai conseguir o que almeja ou vai ter muita dificuldades. Sei que é difícil, mas se alguma coisa está impedindo você de crescer, essa coisa deve ser retirada da sua vida. No meu ponto de vista, sua esposa deve seguir você e não te prender. Converse com ela e tente faze-la abrir mais a mente. Caso, possível mude cidade para encontrar melhores oportunidades.
    A minha vida foi melhorar quando eu já tinha 28 anos e hoje estou com 32, mas mesmo nesse intervalo de tive algumas dificuldades, mas consegui consertar. Qual é a sua idade?

    Desejo bons investimentos.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Cowboy, tenho 26, já pensei diversas vezes em separar pois sinto em alguns momentos que ele me puxa para baixo, porém ela tem outras qualidades tbm. obrigado pelas palavras amigo.

      Excluir
  5. http://investidorconcursado.blogspot.com/2018/04/nao-e-uma-vida-ruim-apenas-um-momento.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Anon, obrigado pela indicação do post, muito bom.

      Excluir
  6. Maromba li tudo. Estamos juntos, força.

    Continuo criando postagens e sacrificando meu sono. Por que? Por que quero melhorar a minha renda.

    Temos que ter esforços. Já me esforcei muito, sugiro o mesmo. Sem medo de errar se errar, recomece.
    Converse com sua esposa e determinam juntos o caminho. Eu só me casei com pé de maia feito a com a pessoa certa, que namorou comigo quando eu era um pé rapado que andava de ônibus e tinha muitos sonhos ... O casal junto vai longe!

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Viver de Construção, valeu mano. eu não tinha nada quando casei, tbm acho que o casal vai longe, por isso ainda insisto no casamento, por pouco não larguei mão diversas vezes.

      Excluir
  7. O Mestre dos Dividendos já escreveu palavras muito acertadas, mas vou acrescentar algumas coisas.

    Certa vez li um conceito num livro que achei muito interessante: é feliz não aquele que não tem problemas, mas aquele que tem sempre tem novos problemas e consegue resolvê-los. Então a situação de estar estagnado, sem novos problemas para resolver traz infelicidade. Isso independe de renda, a estagnação traz infelicidade, mesmo que seja uma estagnação ganhando bem.

    Outra questão é a sua individualidade. Você me parece muito preso à sua família e, por mais doloroso que isso seja, a família por vezes nos serve como âncora. Precisamos eventualmente quebrar essa corrente, cortar essa cordão umbilical.

    Em relação à sua esposa, isso fica bem mais complicado, pois é alguém com quem se convive diariamente, e, invariavelmente, as limitações dela vão te influenciar, mas ai cabe à você impor sua ousadia sobre o conservadorismo dela. Como casal, é normal que você busque a aprovação dela para tomar algumas atitudes, mas, como eu destaquei, a sua individualidade deve prevalecer, se você acredita em algo e ela só t impõe barreiras (e não soluções ou apoio), faça de qualquer jeito! Um louco só é louco até sua ideia dar certo.

    É como diz no livro "Os Segredos da Riqueza", um problema de nível 5 vai ser gigante pra você que está no nível 2, porém se você evoluir para o nível 8, o problema de nível 5 vai ser só mais um pequeno empecilho. Então, foque em você!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Ministro, obrigado pelas palavras. realmente o individualismo as vezes é complicado.aos poucos converso com ela parar abrir um pouco mais a cabeça, porém nem sempre dá certo, as vezes percebo uma luz no fim do túnel, outrora não.

      Excluir
  8. Tem um exercício interessante que fiz em um treinamento uma vez, e que pode lhe ajudar. Tire um tempo em um lugar bem tranquilo para refletir, feche os olhos, e tente mentalizar como você quer que sua vida seja daqui a 5 anos, ou daqui a 10 anos por exemplo. Você precisa fazer um grande esforço para criar essa imagem na sua cabeça. Se você quer ter sai casa própria, imagine-se dentro dela, cada detalhe, cada canto. Se quer filhos, imagine como eles seriam. Crie essa VISÃO em sua mente. A partir daí coloque no papel o que você pode fazer para atingor essa visão.
    Acho que fazer esse exercício pode te ajudar a ter uma visão mais clara do que você quer para sua vida.
    Boa sorte!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Samurai, obrigado pela dica amigo. vou tentar clarear os meus objetivos obrigado.

      Excluir
  9. "As vezes penso que sou até meio egoísta, com essa ideia de independência financeira, enquanto minha mãe não tem o conforto que merece, pois se tudo correr como imagino a IF só vira daqui no mínimo 15 anos, e ela como fica nesse meio tempo? já não terá mais tanto tempo pela frente. Me sinto culpado por não proporcionar a ela tudo o que lhe é merecido, e a minha esposa. Talvez seja aí que vem esse "pressa" de fazer as coisas acontecerem."
    Me vi nesse trecho ... sei que falaram sobre o global mais tenho dicas pragmáticas aqui Sua mãe e irmão recebem loas? Se usa mãe tiver mais que 65 e não for aposentada ela tem direito e seu irmão também.
    Já pensou em concurso? Se engajar na politica ? Ultima dica já pensou em abrir a mente e empreender e vc criar as oportunidades e empregos que essas cidade não tem ... abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala soldado, ela recebe o benefício do meu pai que é falecido, e meu irmao tbm recebe um. quando aos negocios faz algum tempo que espremo pra sair ideias de negocios, mas não chego em nada. quer dizer agora comecei um online que tratei no ultimo post, mas nenhum venda até agora

      Excluir
  10. Fala Maromba, sou de TI, leciono na área inclusive lhe digo uma coisa se você quer trabalhar com TI, não precisa de uma faculdade, tem que aprender o que quer, se gosta de programar, faça cursos !!! Faculdade não ensina 20% do que é necessário. TI não é uma área regulamentada, muitos trabalham na área e não tem formação, onde leciono eu tenho turmas em EAD também, a maioria já é profissional da área e só querem o diploma para ratificar o conhecimento. Se quer uma dica, faça um curso na área de TI em EAD, você terá um diploma na mão e o reconhecimento, já o conhecimento da profissão você aprende com cursos e vídeo aulas.

    ResponderExcluir
  11. Olá colega,

    Essa é minha terceira tentativa de criar e manter um blog. Dessa vez vai para frente, mas preciso que você leia e comente lá.

    Fico grato por sua visita.

    https://dreamerson18.blogspot.com

    Sempre que puder vou interagir com vocês.

    Por favor visitem, não quero que mais um projeto dê errado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Dreamer, dei uma passada lá, mas ai vai uma dica meu amigo, use o seu blog como um diário seu, pra você depois acompanhar como foi a sua trajetória até as suas conquistas

      Excluir
  12. Faz T.I. cara! Tenta algum curso EAD...

    ResponderExcluir