28 de maio de 2017

Como comecei nos investimentos

Antes tarde do que nunca.

Fala galera, como falei no post sobre mim , vou contar como iniciei no mundo dos investimentos.

Como falei no post anterior sempre quis morar fora do Brasil, países como EUA, Canadá, Europa como um todo (Irlanda, Alemanha e outros tantos), Austrália então nem se fala, sempre me fascinaram, é incrível como desde cedo tive o pensamento de morar fora do país, seja pela qualidade de vida ou pelas oportunidades que esses lugares proporcionam ou pela falta de segurança, saúde, educação, e outras coisas aqui no Brasil. Aqui é o lugar em que você trabalha tanto pra conseguir algo, e quanto finalmente consegue nego vem, te rouba e te mata sem pestanejar. é triste, porém e a realidade.


Comecei por volta de 2013, 2014 pesquisando sobre intercâmbio, mas sempre me deparava com um grande problema:  o dinheiro. Eu sempre fui de classe media baixa, os valores pra mim eram irreais.

Depois que casamos e mudamos do Nordeste comecei comentar com  ela o quanto tinha o sonho de fazer um intercâmbio, um ano sabático imerso em outra cultura , só que os valores eram muito caros, e quanto falava isso pra ela, me dizia que "pobre não viaja, mal tem dinheiro pra se manter" (nessa época estávamos muito apertados, cheio de contas, cartões e tal), foi logo quanto iniciei na faculdade de ADM também e toda vez que conversávamos sobre isso brigávamos.

Passado um tempo na faculdade descobri uma matéria que mudou minha visão do mundo: Matemática Financeira, acredito que foi no segundo semestre bem no inicio, quanto vi o professor explicando sobre o quanto pequenos valores investidos ao longo do tempo se transformariam em um montante fabuloso, achei aquilo fascinante, e mais ele começou falando sobre a prática que nós brasileiros temos em fazer prestações pagando juros altíssimos (estava me vendo naquele exemplo)  e sempre afirmam que não possuem dinheiro pra compra à vista mais fazem diversos carnês que se somados os valores são bem altos.

Depois desse choque de realidade passei a mudar minha visão sobre compras à prazo cartões e tudo mais, agregado a isso a vontade de fazer o intercâmbio que ainda me dominava, porém  fui levar esses ensinamentos pra casa e me dei mal.
"Como vai comprar à vista se não tem dinheiro, tem que comprar parcelado mesmo"
Foi o que escutei da minha digníssima, é, foi sofrido, e complicado também, acabamos nesse período sujando os nomes, não pagava mais os cartões de crédito, não tínhamos nem o dinheiro nem o nome pra comprar a prazo, então dependíamos de terceiros pra comprar as coisas em seu nome, pois como recém mudamos ainda  tínhamos quase nada.

Depois de um tempo conseguimos sair das contas, e agradeci imensamente pelo banco ter cancelado o meu cartão, enfim limpei meu nome, porem as parcelas ainda nos perseguiam.

Empolgado cada vez mais com a possibilidade de planejar uma viagem de intercâmbio comecei a estudar formas de economizar mensalmente sem que minha esposa soubesse, foi ai que fui estudando como guardaria uma parte, mesmo que bem pouca e não tivesse fácil acesso pra não ser tentado a retirar.

Comecei lendo sobre Títulos de Capitalização, passei pela Poupança (mas era de fácil acesso) e fui lendo até que cheguei no Tesouro Direto, aquilo me chamou a atenção e fui pesquisar mais sobre, no entanto estava com muito receio e medo daquilo, afinal nunca tinha ouvido falar sobre isso.

Foi aí que conheci um site fantástico: O Clube dos Poupadores,  comecei a consumir os seus conteúdos que eram e ainda são fantásticos, foi a partir dele que ganhei a confiança e finalmente no ano de 2015, compre meu primeiro título, um antigo LTN (ainda bem que mudaram os nomes pois era rui pra cara!@# entender o que significava cada um) foi apenas 125,93, mas pra mim representava o início de um novo pensamento e comportamento sobre o dinheiro.

Um pequeno passo para mim, um grande salto pra humanidade.
À partir daí tentava ao máximo depositar uma quantia, sem que minha esposa soubesse, só que  o valor era pequeno e sempre deixava pra quando sobrasse, mas ainda assim consegui guardar um pouco lá.

Depois de um tempo comecei falando pra minha esposa sobre guardar um pouco todo mês pra formar uma reserva de emergência pra caso ocorra algo, mas ela continuava a dizer que não tinha como guardar nada.

Eh meus amigos foi tenso o negócio, aos poucos ele fui mudando um pouco o pensamento, inclusive quanto recebeu a rescisão dela peguei quase tudo (por volta de 3 mil) e coloquei no tesouro, quantas vezes ela me encheu o saco pedindo o dinheiro dela, e eu dizia que não dava pra tirar.

Então é isso pessoal essa é a minha história de forma resumida de como comecei nos investimentos, ainda continuo tentando mudar o pensamento de minha esposa, mas e bem complicado, ela melhorou um pouco, porém ainda tá bem difícil.





Post Anterior
Próxmo Post

Escrito por:

Um marombeiro, que ama puxar ferro, ler sobre finanças e investimentos, na saga pela tão sonhada independência Financeira, mesmo não possuindo muitos recursos para isso

17 comentários:

  1. O blog Clube dos Poupadores tem hoje o melhor conteúdo de finanças do Brasil, também gosto muito de ler.
    Sua história não pé muito diferente da maioria dos brasileiros, mas agora você chegou na minoria (aqueles que encontraram a educação financeira)
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Uó, que bom que veio, sim enfim encontrei a luz, é uma pena que acho que demorei muito pra isso, e como venho falando minha esposa ainda nao ve da mesma forma.

      Excluir
  2. como sugestao se voce aceitar..introduza aos poucos o conhecimento financeiro com sua esposa,é dificil mudar o mindset das pessoas conforme elas se acostumam com a situaçao que estão!
    Comece a fazer coisas diferentes por exemplo: poupa um pouco e surpreende ela com um jantar ou algo bem chique que ela goste e fale que foi poupando investindo etc pague tudo a vista e mostre que se ela mudar o jeito que pensa aos poucos ela também vai conseguir...o casal tem de ser unido nessa parte pois isso fortalecerá muito o crescimento

    algo que ajuda também é anotar os gastos diarios e ver o que pode cortar de não essencial,ha um livro chamado casais inteligentes enriquecem juntos,vale a leitura..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá VI obrigado pelas dicas, vou usar sim, a parte de anotar utilizo normalmente o minhas economia, ainda nao alinhei 100%, mas está encaminhado. ela deu uma melhorada, inclusive aqui em casa coloquei o sistema de mesada pra ela.

      Excluir
    2. Bela dica veterinário. Vou ter q usar com a minha esposa .

      Excluir
  3. Olá Maromba!

    Cara, sua história é bastante comum. Muito legal você compartilhar isso aqui, de que já passou por muitas privações e agora está conseguindo se reerguer. E isso é só o começo!

    Quanto à questão da patroa, tem que ter paciência. É difícil mudar a ideia da mulher, elas pensam de um jeito diferente da gente e são muito mais suscetíveis a gastar com supérfluos. Eu também passei algum tempo pra convencer minha mulher a guardar dinheiro todo mês. Ela se convenceu depois que mostrei pra ela o montante que já tenho e o tempo (muito curto) que demorei pra juntar essa grana. Depois que comecei a mostrar a rentabilidade mensalmente, aí ela se decidiu a guardar dinheiro também. Mas foi coisa de meio ano até eu conseguir finalmente mudar a cabeça dela.

    Uma coisa que me ajudou bastante foi mostrar para ela como, mesmo cuidando pra não torrar todo o salário, conseguimos fazer várias coisas durante o mês. Nunca me privei de nada e sempre consegui guardar dinheiro...

    Esse é o caminho, colega. Estou te adicionando na minha lista de blogs, se quiser me adicionar também, agradeço!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, IW, realmente as mulheres são complicadas, é difícil fazer elas entenderem se pouparmos mesmo que não se ganhe tanto é possível fazer coisas incríveis, mas elas não querem ver isso. vou te adicionar aqui a minha lista tbm.

      abçs

      Excluir
  4. Cara, você fez várias coisas importantes: identificou problemas, estudou, buscou soluções e começou a colocar em prática.
    Agora não pare!
    Tente mostrar o lado bom da vida pra esposa também.
    É de fundamental importância que ela siga junto de ti nessa caminhada.

    Sucesso e to te add no blogroll!
    Abc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obg FPI pelas dicas, vou tentar seguir e manter o foco na mudança do pensamento dela sobre educação financeira

      Excluir
  5. Maromba, envolver a família é fundamental. Se todos tem um objetivo em comum tudo fica mais fácil em casa. Uma coisa legal que nós fazemos aqui em casa é a de colocar metas e quando atingir essas metas nos presentear. Na próxima meta, por exemplo, vamos trocar de carro.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sequoia obrigado pela dica, vou procurar fazer isso também.

      Excluir
  6. Olá Maromba.
    Achei seu blog recentemente e me identifiquei. Comecei a mudar meu modo de pensar sobre finanças mais ou menos que nem vc....irei te acompanhar.

    Abs
    EQRP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá EQRP, que bom que mudou o seu comportamento sobre as finanças tbm, obrigado pela visita, vou te add ao blogroll, me add lá tbm, dei uma passada lá no seu blog, parabens pela inciativa de mudar.

      Excluir
  7. E ai maromba, tive coragem de sair da poupança quando conheci o clube dos poupadores tb, o leandro é ótimo.
    Devorei o site em dias rsrs.
    Depois q conheci através do google os blogs de finanças como o do viver de renda e o do pobretão.
    E agora tb tenho o meu.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala rabugento, realmente o leandro é incrível, inclusive depois de consumir os conteúdos dele, me senti na obrigação de comprar a série de livros que ele lançou que dava acesso a um sistema premium dele. o Pobretão eu não conheci, mas vejo a galera falando dele, ele era bem conhecido aparentemente. até lia alguns posts dele perdidos por ai, ele tinha umas opiniões bem polêmicas.

      Excluir
  8. Muito bom maromba! tbm sou adepto da musculação e assim como vc aprendi tarde sobre investimentos, mas nada q com o tempo e dedicação a gente corra atras do prejuizo. Hoje tenho uma visão muito boa sobre orçamento e investimentos e graças a Deus minha esposa ajuda e pensa da mesma forma, mesmo estando desempregada. Mas é isso cara, sucesso! Ass: Neto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Pontes, desculpe pela demora na resposta. Pois é mano depois que conheci a educação financeira vivi outra vida, totalmente diferente, hoje estou na luta para que minha esposa mude também, sucesso ai na jornada e vamo puxar ferro meu amigo.

      Excluir